Fontes pra que te quero!

Toda vez que escrevemos um texto, postamos nas redes sociais ou mandamos uma mensagem pro amor da nossa vida, existem heroínas silenciosas nos ajudando: as fontes!

Você já parou pra pensar sobre isso? De onde surgem as letras que usamos no dia a dia? Quem é que cria essas fontes? De onde elas vem? O que elas comem? Como elas apareceram no meu computador?

Fontes são programas

Um jeito muito fácil de pensar sobre fontes é compará-las a qualquer programa de computador.

Explicar é moleza, escuta só: elas são arquivos digitais e podem ser instaladas nos nossos computadores; são ferramentas, isto é, nos ajudam a expressar nossas ideias; podem ser gratuitas, pagas ou já vir instaladas em nossos sistemas operacionais – como o Windows, iOS ou o Android.

Esse último ponto explica em parte o motivo de acharmos que fontes simplesmente existem. Nossos computadores vêm cheios delas e as opções já parecem infinitas. E tem mais, a maioria parece tão igual, não é?

Em grande parte sim, mas para os profissionais que trabalham com comunicação visual, sempre existe espaço para mais uma!

Isso acontece porque eles tem a responsabilidade de associar mensagens de comunicação – uma embalagem de um produto de limpeza, uma lata de refrigerante, o memorando de uma empresa, por exemplo – a um tipo de letra que a complemente. Do mesmo jeito que pessoas escrevem à mão de maneira única, fontes também tem personalidade própria e suas formas comunicam algo. Elas tem, portanto, uma função parecida com a de fotografias, cores, sons e outros elementos no processo de comunicação.

Paul Watzlawick e seus colegas que estudavam a comunicação humana, chegaram à seguinte conclusão: é impossível não se comunicar.

Vamos pensar sobre isso: quando nos comunicamos, levamos, além do conteúdo da mensagem, uma série de informações extras, que derivam do nosso tom de voz, da nossa conduta, da nossa vestimenta.

É a mesma coisa com as fontes: mesmo se você não enxerga diferença alguma e escolhe por acaso uma fonte qualquer, você imediatamente está passando uma imagem para quem vai receber a mensagem.

Agora você sabe: fontes são programas que permitem e facilitam a comunicação e ainda por cima carregam personalidades que transformam a percepção da nossa mensagem para o destinatário, mesmo que a gente não saiba.

Se você tiver alguma dúvida sobre o que são e como funcionam as fontes, queremos te ouvir!

Rodrigo Saiani é fundador da Plau e type designer. Suas fontes podem ser vistas em canais de televisão, plataformas de games, livros e sites pelo mundo.